fbpx

Consumo de Moda Consciente

 em Moda

Aqui na Filhas de Júpiter a gente sempre pensa acerca de como conseguir produzir uma peça ou ajudar as pessoas através de dicas por exemplo de forma a chegar em um processo mais consciente sobre o consumo no geral, mas mais especificadamente o consumo de moda.

Como uma marca slow fashion que somos, a maneira de se pensar em moda é diferente, e de produzir moda também. Aqui as tendências se tornam segundo plano, dando lugar à escolha mais aprimorada de cada matéria-prima, ao cuidado na hora da execução da peça, preocupando-se mais com isso do que com o fato de que ela precisa estar pronta para venda logo, e principalmente com a forma como se produz moda: quem faz, em que condições físicas e mentais essa pessoa se encontra, se o que ela faz condiz com o que ela recebe para isso.

Infelizmente o mercado têxtil é um dos piores exemplos quando se fala em direitos trabalhistas, boas condições de emprego e preocupação com o consumo desenfreado contemporâneo. Grande parte da indústria da moda se mostra sem escrúpulos quando o negócio é produzir em alta velocidade para se obter um grande lucro. Existe um documentário que está disponível na Netflix que aborda justamente esse assunto: The True Cost. o documentário fala basicamente sobre qual é o impacto do consumo exagerado de produtos de moda na vida das pessoas e do planeta. Por exemplo, você já parou para pensar por que uma peça de roupa custa apenas R$19,90? Em que condições estavam as pessoas que produziram essas peças? Elas receberam um salário justo e trabalharam apenas na quantidade de horas permitidas pela lei?

Questionamentos assim devem estar cada vez mais presentes no nosso cotidiano e dentro de nós. Pesquisar mais sobre o que se consome, olhar ao redor e saber sobre notícias tais como o desabamento da fábrica de roupas Rana Plaza em 2013, em Bangladesh, do qual mais de mil pessoas morreram, mil pessoas que trabalhavam em condições precárias para grandes varejistas de fast-fashion: este é o início para começar a consumir de maneira mais consciente e mudar o que há de errado ao nosso redor.

Para Nátaly Neri, youtuber brasileira que comanda o canal “Afros e Afins” todos nós precisamos de uma injeção de realidade e de mudança na forma como pensamos e consumimos. “Consumo consciente é você saber de onde você tá comprando. Consumo consciente é você saber onde você tá investindo o seu dinheiro, em que tipo de posicionamento você tá dizendo que acredita, em que tipo de posicionamento você tá dizendo que não acredita.” – Nátaly Neri.

“A indústria do vestuário é a indústria mais dependente do trabalho humano no mundo, empregando milhões de trabalhadores que são os mais pobres de todo o sistema, muitos dos quais são mulheres. Muitas destas mulheres recebem menos do que um salário mínimo, trabalham em condições inseguras, e são privadas de direitos humanos básicos. Além do impacto humano, a moda se tornou a segunda indústria mais poluente do mundo – perdendo apenas para a indústria do petróleo”. Andrew Morgan, diretor do The True Cost, ao expôr esse tipo de cenário deixa um questionamento gigantesco tanto para quem produz quanto para quem consome moda. É preciso ser mais empático, ter um olhar mais atento para essas questões das quais somos sim responsáveis, mesmo que de forma indireta. Comprar uma peça de roupa feita por uma pessoa que ganha menos de dois dólares e trabalha sob condições precárias é ser responsável de forma indireta por disseminar uma indústria extremamente cruel com as pessoas e o meio ambiente. Precisamos olhar mais ao nosso redor e enxergar além dos nossos desejos momentâneos.

Postagens Recentes
0